FANDOM


Horda
Sylvana Correventos
Image of {{{name}}}
Título
A Dama Sombria, Rainha dos Abandonados, Rainha Banshee dos Forsaken
Gênero
Fêmea
Raça(s) Elfa Nobre Banshee (Morta-Viva Única[1])
Nível
?? (Boss)
Classe Dark ranger (WC3); Fighter, Sorcerer, Elven ranger (WCRPG); Warrior, Mage, Elven Ranger (WoWRPG)
Saúde
5,578,000 (minimum 2,789,000; maximum 6,972,500)
Afiliação
Os Abandonados, a Horda, Quel'Thalas (anteriormente)
Ocupação Chefe Guerreira, Rainha dos Forsaken, líder da Horda nos Reinos Orientais, anterior Soldada-General de Silvermoon
Localização
Condição Morta-viva
Familiares Alleria, Vereesa, Lirath (irmã(o)s), Rhonin (cunhado), Zendarin (primo), Arator, Giramar & Galdarin (sobrinhos)
Sylvanas.jpg

Lady Sylvana Correventos - Rainha Banshee dos Renegados

Biografia Editar

Sylvana Correventos é uma das três irmãs Correventos, sendo as outras Alleria (desaparecida) e Vereesa. Editar

Antes do capítulo chamado "A Queda de Silvermoon", Sylvana tinha o posto de Guarda General.

Possui um sobrinho chamado Arathor, jovem paladino Meio-Elfo, filho de Alleria, que atualmente vivem em Hellfire Peninsula, mais precisamente no Forte da Honra.

Está atualmente em Cidade Baixa, e segura o título de Senhora Obscura ou Rainha Banshee dos Renegados.

A Queda de SilvermoonEditar

Quando Arthas e sua armada profana, conhecida como Flagelo dos mortos-vivos, invadiram Quel'Thalas, Sylvana lutou bravamente para conter as maciças ondas de ataque, porém, a cada tentativa, mais e mais o Flagelo avançava sob comando do determinado [[Cavaleiro da Morte].

A fim de alertar Lua-De-Prata sobre a invasão dos mortos-vivos, Sylvana, que estava em sua base de operações, enviou um mensageiro. Por fim, os corredores enviados nunca chegaram, pois Arthas mandou Gárgulas para mata-los e Sylvana foi morta por Arthas qua acabava de destruir sua base e, então, sua alma arrancada de seu corpo e forçada a lutar, sob forma de uma fantasmagórica banshee, contra seus irmãos Elfos Nobres. A partir desse ponto, Sylvana era apenas mais uma sob o comando do mais leal servo do Lich Rei, Arthas. Algum tempo após, Sylvana conseguiu recuperar seu corpo.

Acontecimentos pós-Terceira Guerra Editar

Após a derrota do General da Legião Ardente, que foi novamente nas mãos dos Elfos da Noite, porém agora com ajuda dos Orcs e dos humanos, Arthas retornou ao seu reino, para tomar posse da coroa e governá-lo sob comando do Lich Rei. Porém, o Trono Congelado (prisão onde o Rei Defunto estava aprisionado desde sua criação - Frozen Throne)estava sob ataque e Arthas precisaria voltar à Nortúndria para salvá-lo ou tudo estaria perdido, já que alguns danos já haviam sido feitos à sua prisão gelada e feito-lhe enfraquecer os poderes. Com isso, os poderes de Arthas, que vinham diretamente do Rei Defunto, enfraqueciam junto. Alguns mortos-vivos, com esse enfraquecimento, foram libertados do controle mental que os forçava a obedecer o rei do Flagelo. Foi o caso de Sylvana.

Após ver-se livre do arbítrio do Lich Rei, Sylvanas planejou vingança contra Arthas. Ela, então, foi chamada pelos três generais Senhores do Terror Detheroc, Varimathras e Balnazzar para planejar essa vingança.

A emboscada começou na sala do trono de Arthas, quando os três, que também possuíam controle sobre alguns mortos-vivos (Dreadlords Insurgents), ordenaram alguns soldados para que o matasse, logo após a ordem, eles se retiraram. Por sua vez, Arthas conseguiu sobreviver e fugiu do castelo.

Na saída do castelo, as Banshees, sob controle de Sylvana, disseram a Arthas que o escoltariam e então levaram-no rio afora. Num lugar desolado, longe de tudo, as banshees pararam e então Sylvana apareceu atirando uma flecha envenenada em Arthas. Após algumas frases ásperas, Kel'Thuzad apareceu e salvou o jovem rei. Assim que se viu em desvantagem, Sylvana correu em direção da floresta e jurou que jamais pararia até ver Arthas morto.

Após o capítulo acima, Sylvana foi convidada pelos Senhores do Medo a unir-se a eles. Ela replicou dizendo que já havia sido escrava por muito tempo e não se curvaria a mais ninguém. Após isso, uma guerra civil explodiu em Lordaeron. As facções que lutaram nesta guerra foram os guerreiros dos Senhores do Medo, as forças de Sylvana, o flagelo sob Kel'Thuzad e os humanos sobreviventes de todas as invasões que já haviam acontecido, liderados por Marechal Othmar Garithos.

Sylvana não se intimidou diante da situação, mesmo estando em menor número. O primeiro general derrotado por sua armada foi Varimathras, que diante da ameaça de morte, pediu a Sylvana que poupasse sua vida e, em troca, lhe daria a lealdade. Sylvana aceitou o acordo e uniu o que sobrou das forças de Varimathras para destruir os outros irmãos do Senhor do Medo, Detheroc e Balnazzar.

Detheroc havia usado seus poderes de controle mental nos humanos e, então, uniu-os a seus exércitos. Sylvana não teve problemas em infiltrar-se na base inimiga durante a noite e sabotá-la. Após a morte de Detheroc (pelas próprias mãos de Sylvana), o encantamento sobre os humanos se desfez. Logo a então auto-proclamada Senhora das Trevas acordou com Garithos que precisava de ajuda para destruir Balnazzar para obter vingança e então deixaria a Cidade Capital de Lordaeron para ser regida pelos humanos. Um jogo de palavras que soou bem nos ouvidos do general humano, que aceitou.

As intenções de Sylvanas não eram realmente deixar a Cidade Capital de Lordaeron nas mãos dos humanos. Após derrotar Balnazzar, Sylvanas ordenou que Varimathras matasse Garithos e então tomou a cidade para si e proclamou-se Rainha Banshee dos Renegados.

Batalha da Cidade Baixa Editar

ReferênciasEditar

  1. Predefinição:Ref web

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória